Novos tempos, novos hábitos!

Quem imaginou que estaria usando álcool em gel a cada minuto quando está na rua? Mas é preciso se adaptar e, para isso, reunimos algumas dicas da Dra Marcella Boechat, alergologista que atende todas as quartas-feiras aqui na Clinica Vanessa Metz:⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
* O álcool em gel remove a camada natural de proteção que temos na superfície da pele, chamada barreira hidrolipídica causando o ressecamento das mãos e levando a piora de algumas dermatites.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
* Para evitar ou melhorar o ressecamento, siga:⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
1) Utilize álcool gel sem fragrâncias e/ou corantes. Estes produtos podem conter substâncias irritativas que pioram a pele que já está sensível.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
2) Após o uso do álcool gel aplique um hidratante de mãos que contenha ativos como manteiga de karité, vitamina E, alantoína, ceramidas, entre outros.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
3) Opte pelos Syndets que são sabonetes fabricados a partir de componentes sintéticos e não de sabão propriamente dito. Eles têm o pH mais próximo ao da pele e são recomendados para alérgicos e pacientes com pele sensível pois causam menos irritação.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
* Além disso, alertamos que, segundo a OMS, o álcool gel pode ser utilizado em bebês e crianças para prevenção do coronavírus. Ele deve ser administrado em pequenas quantidades e SEMPRE com a supervisão de um adulto até secar. NUNCA o deixe ao alcance das crianças e lembre-se que a lavagem das mãos é altamente recomendada.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Dra Marcella Boechat .⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Foto apenas ilustrativa.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
#clinicaVanessaMetz #dermatosClinicaVMetz #ClinicaVMetz #DermatosVMetz #VMetzDigital

Fale conosco